quarta-feira, 8 de junho de 2011

Ainda que...

Ainda que...


Ainda que não escreva livros...

és o autor de tua vida.


Ainda que não sejas Miguelangelo...

podes fazer da tua vida uma obra-prima.


Ainda que cantes desafinado...

tua existência pode ser um alinda canção, que qualquer afamado compositor invejaria.


Ainda que não entendas de música...

tua vida pode ser uma magnífica sinfonia que os Clássicos respeitariam.


Ainda que não tenhas estudado numa escola de Comunicação...

tua vida pode transformar-se numa reportagem modelo.


Ainda que não tenhas grande cultura...

Podes cultivar a sabedoria da caridade.


Ainda que teu trabalho seja humilde...

podes converter teu dia em oração.


Ainda que tenhas quarenta, cinquenta, sessenta ou setenta anos...

podes er jovem de espírito.


Ainda que as rugas já marquem teu rosto...

vale mais tua beleza interior.


Ainda que teus pés sangrem nos tropeços e pedras do caminho...

teu rosto pode sorrir.


Ainda que tuas mãos conservem as cicatrizes dos problemas e das incompreensões...

teus lábios podem agradecer.


Ainda que as lágrimas amargas recorram teu rosto...

tens um coração para amar.


Ainda que não o compreendas...

no céu tens reservado um lugar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário